Archive for Março 2013

Trinta e um verões (Eu disse verões!)

É isso galera. Estou completando 31 aninhos. Não ia fazer um post sobre isso, como nunca fiz. Mas sei lá... Deu vontade de falar um pouquinho.


Eu achava que não passaria dos 30. Sério. Minha falta de autoestima associada aos meus diversos problemas de saúde durante os 20's fizeram eu pensar que não chegaria a completar 31.

Tipo um presságio ou maldição. Sei lá! Sim... Eu li muito Harry Potter e Percy Jackson e outras aventuras fantásticas do gênero. Mas o fato é que muita coisa contribuiu pra que eu pensasse isso.

Mas, muitas vitórias e derrotas pelo caminho, cá estou eu, completando 31 tenros aninhos. Não sei se posso dizer que foram bem vividos, afinal, são SÓ 31 né gente... Falta muito pra eu dizer que vivi bem a vida. Mas acho que não tenho muito do que reclamar do caminho que escolhi. E foi (e tá sendo) um caminho difícil. "Escolhi" ser pai muito cedo. E trilhar o caminho tendo que passar valores e educação pra uma criaturinha que depende da gente não é fácil não.

Mas, apesar de difícil, é uma experiência maravilhosa. Ter uma criança pra poder bater a vontade é um prazer indescritível! =D

Alô mamai! É brincadeira hein! =P

Cronologicamente, a minha vida foi mais ou menos assim:
Fui um bebê muito feio e careca. Depois fiquei bonitinho, mas muito antipático. Fui uma criança pirracenta e mamai já me empurrou pra baixo do balcão de legumes por eu fazer malcriação no mercado. Depois, fui um pré-adolescente bonitinho e tranquilo. Aí minha validade venceu e eu fui um adolescente horroroso! Espinhas, semi-cegueira (5 graus de miopia é dose!), magreza, falta de postura... Enfim, era horroroso. Mas arrumei uma namorada. Aos 20 fui pai, mesmo ainda sendo muito feio. E minha filha nasceu linda! (Pros engraçadinhos de plantão, meus genes são bons e não foi graças à mãe) Melhorei um pouco depois dos 20, mas minha cabeça ficou com muitas cicatrizes. Fui complexado. Casei. Me separei. Continuei feio. Mas tive minha fase "vida loka". Fiz muita merda, mas sempre sendo responsável. E feio. Arrumei outra namorada. Ela disse que gosta de barba e eu deixei a minha crescer um cadinho. Agora acho que a barba disfarça um pouco minha feiura. Me sinto um pouco mais confiante.

Tirando os detalhes sórdidos, minha vida foi mais ou menos isso aí. Simples e tranquilo. Hoje eu posso dizer que tô feliz. Com muito ainda pela frente, pq não acho mais que vou partir tão cedo. Não pela minha vontade pelo menos. Tenho muito o que fazer por aqui ainda. ;)


Mas, enfim, aos trancos e barrancos, passei dos 30. Quero ver me segurar agora... Serei o novo Niemeyer!
terça-feira, 5 de março de 2013
Posted by Leo Coutinho
Tag :

Ode à Camilla


Ó Camilla!

Foram tantas noites de sexo alto astral que já perdi as contas!
Tantos lugares testemunharam nosso amor, farol sem energia, moinho sem ninguem...
Rolou tudo até fora da nossa pátria, Ó Camilla! Lembra de Hollywood??? Olhando todas aquelas estrelas... Ahhh... Você, eu... Ninguém mais... Na nossa ilha ensolarada...

Lembra quando tudo começou na nossa ilha? Nossa... O destino de mandou de volta pro meu cais... Mas, peraí... Se tudo começou, como o destino te mandou de volta? E pro mau cais? Que cais? Mas tudo bem Camilla! Isso é só o detalhe... Hiê ê...

O que importa é que no meu coração ficou (hum... Vem plural a seguir... Será que não deveria haver concordância?) lembranças bonitas de nós dois juntinhos. Uma ferida aberta como tatuagem! Mas... Tatuagem? Bom... Devo ter acabado de fazer essa tatuagem... Não... Péra... Não foi há um tempo atrás? Ja deu tempo de fechar essa tattoo, não? Tô confuso. Minha cicatrização deve ser demorada...

Ó! Camilla... Você foi tão importante na minha vida que eu tenho isso tudo pra te falar... De novo... Pois tudo o que eu tenho pra te falar é repetir aquilo lá em cima! Que eu já te disse. Exausitvamente.

Resumindo. Metemos forte na Ilha do Sol, Mar Grande... Alto astral! Ô beleza! Começou na Ilha do Sol, quando o destino te mandou de volta pro meu cais, tem lembrança no coração que deixou ferida aberta como tattoo, como se tattoo ficasse aberta por muito tempo. Enfim. Foi isso. Não gostou? Chupa.

[Fonte de inspiração: http://letras.mus.br/netinho/46474/]
segunda-feira, 4 de março de 2013
Posted by Leo Coutinho

Mais Lidos

Facebook

O Mijão no Instagram

Pingos pelo Twitter

- Copyright © Pingo na Cueca -Metrominimalist- Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -