Archive for 2012

Uma Aventura de Natal

Feliz Natal amiguihos!

Hoje, nesse dia tão feliz, um post com título de filme de Sessão da Tarde! Mas antes de contar minha história, quero desejar aos leitores do Pingo Na Cueca um Natal MEGA-FELIZ!

Enfim. Fui passar o Natal na roça. Cheguei ontem em Itaipuaçu, que fica na cidade de Maricá, no RJ. Itaipuaçu tem jeitão de roça. Estradas de terra, buracos, mato, e uma praia linda! Bom, como estou recem-tatuado e não posso me aventurar no sol, a praia não entra na pauta.


Cheguei em Itaipuaçu ontem e o dia foi agradável. Fizemos a ceia de Natal na casa de meus tios e foi tudo muito legal e tranquilo. Dormi bem. Mas acordei... Pra quê a gente tem que acordar na roça? Levantei-me pacatamente naquela calma relaxada que só eu conheço e fiz o reconhecimento do ambiente. Todos dormindo, exceto mamai, que estava de roupa trocada pra dar uma caminhada.

Lavei meu rosto, escovei os dentinhos e tive a infeliz ideia de ir para a varanda dos fundos, por onde mamai havia saído. A porta da frente ainda estava trancada e tinha os povo dormindo na sala. Saí-me de casa e logo ao lado da porta, estava a velha cadeira de balanço do meu falecido avô. Que saudades. Tenho certeza que ele estaria rindo da minha cara até agora.

Voltei ao quarto, peguei meu celular e voltei pra varanda, onde me sentei na cadeira de balanço. Fiquei contemplando aquela paisagem semi-natural, pois a única construção visível era o muro que delimita a casa dos meus tios. Foi então que meu pesadelo começou...

Comecei a ouvir um barulho grave estranho. Um zumbido alto, contínuo, asas de inseto. Eu tenho PÂNICO de insetos e só Deus pode me julgar por isso! Pelos hertz que chegavam aos meus ouvidos, o inseto parecia ter uns 5 centímetros de comprimento. Ahhhh como eu estava enganado!


De repente, A WILD BESOUROSSAURO APPEARS! Véi! Na boa! Quando avistei a criatura, percebi que meus ouvidos estavam destreinados por conta dos vários anos que não piasava por Itaipuaçu. O monstro, que devia ser um besouro gigante, tinha algo próximo de 3 metros só na envergadura das asas! Percebi o bicho descendo do telhado, entrando no meu campo de visão, olhando diretamente nos meus olhos... Ele sentia o cheiro do meu medo...

Levantei vagarosamente e, olhando pra ele, me dirigi em direção a porta que deixei encostada para que o cachorro não entrasse na casa e acordasse o povo todo... Quando coloquei a mão na maçaneta o barulho cessou. Será que foi minha imaginação? Não existe um inseto daquele tamanho... Deve ser minha mente pregando peças... Relaxei e ia soltando a maçaneta quando o monstro pula novamente do teto!

PUTA QUE ME PARIU NO PEIDO!

Que susto que aquele ser pré-histórico me pregou! E, nesse susto, ao inves de baixar a maçaneta e empurrar a porta, eu baixei a maçaneta e puxei. FUDEU! A PORRA DA MAÇANETA SAIU NA MINHA MÃO! O medo invadia meu âmago e corri para a entrada da casa, passando pela garagem...

Nessa hora a gente ve a prensença divina. Mamai estava sentada no banquinho na varanda da frente, apreciando o solzinho matinal. Corri pra ela e disse que tinha um ser pré-histórico me perseguindo pelos céus e apontei a besta para mamai nos proteger!

Quando mamai parou de rir, disse que era uma simples mosca varejeira e que o Guilherme já tinha acordado e estava só deitado no quarto vendo TV. Ela chamou ele e pediu para que ele abrisse a porta dos fundos por dentro pra que eu entrasse. Só queria sair de dentro de casa quando fosse pra vazar daquele lugar!

Aquilo com certeza não era uma mosca varejeira! Eu tava lá! Eu vi! Só Deus e mamai são testemunhas! Mas mamai não vale. Ela tava sem óculos e não viu direito o monstro!
terça-feira, 25 de dezembro de 2012
Posted by Leo Coutinho

Sobre o Fim do Mundo

 

Hoje, dia 21/12/2012, seria o Fim do Mundo segundo a pegadinha profecia Maia. Pra você que, assim como eu, já passou por muitos Apocalipses mas ainda assim não acredita no fim do mundo, ao contrário de mim, digo que o mundo já acabou faz tempo!

Mas o fim do mundo não se dará por meteoros, explosões, tsunamis ou títulos do Corinthians. Nada disso. O mundo não acabou e nem acabará assim. Essa bolinha que chamamos de planeta Terra continuará existindo por muito tempo ainda. Mas nada é infinito.

A ignorância, ganância, falta de caráter, boçalidade consciente, malandragem é que determinaram o fim do mundo. A experiência humana na Terra não deu certo, já dizia um poeta amigo meu. O ser humano é um belo exemplar de filho da puta.

O fim do mundo não é a morte de todos. O fim do mundo foi quando o mundo que nós conhecíamos e queríamos pros nossos filhos acabou. Não há mais esperança.

O mal venceu há muito tempo! A turma do Esqueleto, Bowser, Dr. Robotnik, Dr. Willy, Darth Vader, entre outros, estão comemorando. Shao Khan brinda com Mr. Bison. Lex Luthor e Coringa já tomam posse em seus tronos. Voldemort ri alto!



E como ninguém quer realmente mudar esse panorama, e os nossos heróis são tão fictícios quanto a turma malvada aí de cima, continuaremos vivendo no purgatório. Vamos deixar que nosso ego e nosso egoísmo sejam maior que nosso amor e nossa vontade de fazer o bem. Continuar construindo templos riquíssimos de adoração a divindades e deixar os famintos morrerem de fome! Afinal, seleção natural existe pra seres irracionais e racionais também.

Vamos continuar apoiando cotas e pregando a igualdade da raça. Continuar lutando contra a homofobia e exterminá-los assim que saírem recém-casados das igrejas. Vamos continuar pagando nossos impostos e tendo ruas esburacadas, sistema de saúde precário e moradias caindo aos pedaços. Um viva a racionalidade humana!

Acho que temos muito o que aprender com a irracionalidade canina. Amar incondicionalmente quem nos dá amor e temer e atacar quem nos faz mal.

Queria que o dia 21/12/2012 fosse um marco pra voltarmos a sonhar com um mundo melhor, bom de se viver, justo. Que nossas riquezas, naturais e artificiais, fossem utilizadas para melhorar a vida de todos e não só de quem acha que tem poder. Farinha pouca, meu pirão primeiro? Não! Vamos conseguir farinha pra todo mundo! A natureza nos fornece essa porra! Pq tomar tudo e deixar sem nada os outros?

Não sou socialista. O que é meu, é meu! Mas sou a favor de que todos tenham iguais condições de terem a mesma coisa que eu. Mas não existe mundo cor de rosa. O mundo de Alice é utopia. País das Maravilhas é meu saco!

Chega. Estou um pouco decepcionado com o fim do fim do mundo como conhecemos. Queria que essa porra acabasse e começasse uma nova era. Uma era melhor. Mas, a próxima era será a Era de Aquarius, onde, segundo os cristãos, se revelará o anticristo.

A tendência é piorar galero! F-O-O-D-E-L!!!
sexta-feira, 21 de dezembro de 2012
Posted by Leo Coutinho

A Mulher da Calcinha de Algodão


por André Debevc

Ela anda pela casa com o jeito mais despreocupado do mundo. Cabelo castanho quase ondulado na manhã de uma lembrança. Pegando a torrada besuntada de geléia diet com a pontinha dos dedos, acha que está mais gorda do que queria estar, como toda mulher. É linda em sua imperfeição.

O camisão gigantesco é secular e faz questão de não esconder nenhum furinho feito pelo tempo. Desbotado, é provavelmente uma das coisas que mais guarda o seu cheiro matinal totalmente viciante. O beijo morto, dado ainda nos lençóis, vem entre um sussurro ainda ininteligível de que a preguiça era maior que ela e os cabelos desgrenhados pela noite. Nenhuma mulher acorda parecendo que está num anúncio de margarina, mas qualquer propaganda perderia em naturalidade para seus miados. Ela tem manias e defeitos como todo ser vivo e adora me tascar um beijo mesmo antes de escovar os dentes.

É uma dessas mulheres mágicas em sua simplicidade. À luz da manhã de um domingo qualquer, lendo seu jornalzinho, pergunta algo que sabe que não sei só para poder fazer graça de mim. Fica feliz quando me ensina uma palavra nova, cantarola uma música que nunca tocou no radio, mas que só ela sabe de cor. Tem calcinhas chiques para ocasiões especiais, cheias de rendas como troféus para quem a despe. Ela sabe onde comprar aquela cinta liga alucinante que faz qualquer homem babar, e certamente tem, pelo menos, uma guardada da forma mais despreocupada possível na gaveta que você nunca abre.

Reclama da minha barba mal feita que, às vezes, roça em sua nuca ou em suas coxas. Adora quando falo do seu umbigo ou quando peço para ela parar de me morder porque marca. Vive falando mal da celulite que imagina estar invadindo seu corpo.
É lasciva o suficiente para conseguir tudo que quer com uma chantagenzinha emocional barata. Me chama por um apelido que só ela usa e fala sarcasticamente mal de qualquer coisa que eu escreva só pra depois pular no meu colo dizendo que era brincadeira. Deixa a gola quase esgarçada do camisão para me mostrar o ombro e, quando salta pra pegar mais café, me diz cinicamente que é para parar de olhar pra sua bunda.

A mulher da calcinha de algodão branco. Como tantas outras calcinhas que contam histórias secando nas torneiras do chuveiro. As calcinhas comuns, sem ocasiões especiais, sem desculpas por não serem sempre novas e lindas. A mulher que reclama quando como algo que ela odeia, a mulher que aperta o meu pneuzinho perguntando de quem são aquelas carnes.
Existem poucas cenas mais completas do que assistir ao sono dela em sua calcinha branca de algodão. Acho que a calcinha me fascina justamente pela sua idéia de cumplicidade. De sempre estar ali. Pendurada no banheiro, dobradinha em cima da cama esperando sumir numa interminável gaveta ou andando pela casa antes de se esconder dentro de uma calça numa terça-feira.

Essa mulher é a que no elevador me puxa com o olhar mais tarado do mundo e, segundos antes da porta abrir, me pergunta como está o decote. A mulher da calcinha de algodão anda por aí, todos os dias, desapercebida em sua simplicidade, fingindo uma timidez educada que esconde seu senso de humor debochado e sua vontade eterna em me ver bebendo vinho nas curvas de suas costas enquanto compromissos esperam.

Ela é uma mulher, como tantas outras, incomparável. Mesmo quando a gravidade inevitavelmente ganha suas batalhas e o tempo a lembre nas aulas de ginástica que ela não tem mais 17 anos. E daí se as pernas forem mais finas do que ela sempre quis que fossem? E daí se seu pé não apareceria em outdoors de sandálias? Sei que ela sempre vai elogiar as magrelas que trabalham como cabides ambulantes para os grandes nomes da moda. Sei que ela sempre vai dizer que eu preferiria ver a Gisele Bundchen de biquíni numa revista do que tê-la ao meu lado. E essa é uma das coisas boas dela. Eu sei de um monte de coisas e ainda não me cansei disso.

A mulher da calcinha de algodão sempre vai ter algo inteligente ou debochado para dizer, sempre vai reclamar que eu deveria dirigir com mais calma e fazer pouco das outras mulheres que foram menos que ela na minha vida. Esta mulher fica menstruada e reclama disso, sempre fala que fica inchada e se acha um barangão quando está de mau humor. Esta mulher é falível e real. Além de ser apaixonada por mim - deve andar por aí olhando discretamente pra outros homens (sem nunca fazer nada), pode certamente comentar de meus defeitinhos para suas amigas ou ainda sonhar em ir a uma praia sem areia, que se amontoa dentro do seu velho biquíni. Ela vive, toma decisões erradas e ostenta outros milhões de defeitos. Todos eles apaixonantes, porque vêm de alguém real e não de uma boneca de cera sem personalidade que muito homem queria ter para mostrar pros amigos.
[Nota: Vi esse texto no Facebook e achei muito bom! Não é recado nem indireta pra nada e nem ninguém. Me fez refletir e eu achei legal compartilhar com vocês!]
sábado, 15 de dezembro de 2012
Posted by Leo Coutinho

RIP Niemeyer

Essa é minha homenagem ao Oscar Niemeyer. Encomendei essa tirinha com minha amiga Raquel Peres! Tinha imaginado algo até mais simples, mas a Raquel é fera demais pra fazer algo tão simplório! Ficou melhor que a encomenda Raquel! Muitíssimo obrigado!

Bom... Mesmo um pouco atrasado, tá aí minha homenagem! Espero que gostem... =)

[ Se clicar na imagem vcs conseguem ver maior... ;) ]
sexta-feira, 7 de dezembro de 2012
Posted by Leo Coutinho
Tag :

Valeu espertões!

Hoje aconteceu uma situação que me fez rir da cara dos sujeitos que são espertos pra cacete, mas burros como portas.


Breve explicação: A foto acima eu mesmo tirei, hoje, as 7:55 mais ou menos... Como podem constatar, a fila das Barcas SA, na estação Araribóia (Niterói, RJ) estava giganetsca, visto que a estação é aquela casinha amarela lá ao fundo. Essas filas se espalham pra dois lados: pro lado do Plaza shopping, que fica a mais ou menos 600 metros da estação; e pro Bay Market, que fica a mais ou menos 400 metros da estação.

Quando cheguei ao Centro e avistei a fila que fica ao lado do Bay Market, me espantei pq a fila estava exatamente no Bay Market! Como eu não conseguia ver a fila que ia na direção do Plaza, fui pra lá. Pra minha surpresa, a fila estava chegando ao Plaza, ou seja, maior ainda! Como já tinha andado aquilo tudo, fiquei na maior mesmo.

E começamos a andar aos poucos na fila. Uns 5 minutos depois foi quando resolvi tirar essa foto. A fila crascia mais rápido do que andava pra frente. Pros dois lados, claro. Enfim, uns 20 minutos depois eu cheguei perto da estação quando vi outra fila se formando. Pequena. E o povo que ia chegando espertamente ia se postando nela.

Nessa hora fiquei puto! Porra, muita sacanagem eu encarar mais de meio quilômetro de fila e esse povo espertão chegando agora pegando fila "pequena" (uns 100 metros de fila)... Mas comecei a pensar com meus botôes... Não havia espaço para uma fila nova, pequena. Essa porra vai dar merda pra essas pessoas. E deu!

A fila "pequena" que eles entraram não era uma nova fila, mas sim a ponta da fila que já estava dando VOLTA no Bay Market! HAUhUAhUAhUHAuHA! SE FU-DE-RAM! E eu confesso que torci pra isso. Quando chegaram na porta da estação e viram que a fila não apontava para a estação e sim pro Bay Market, ficaram com cara de empadinha de camarão com azeitona podre! HAUHAUhUAhUHAuAhA!

Nessas horas a gente vê a prova de que Deus existe e é justo!
quarta-feira, 28 de novembro de 2012
Posted by Leo Coutinho

A culpa é de quem!?

Culpa é uma palavra pesada. Não é que a culpa seja da mulher que usava roupas provocantes e foi estuprada. Ela não foi estuprada por isso. Ela foi estuprada por que existia um doente mental que resolveu se utilizar de força física para cometer ato sexual com uma mulher que ele nunca teria, mas queria ter! A culpa é dele! Mas ela proporcionou a oportunidade.


 A mocinha utilizava seu telefone linda e bonitamente pelo ônibus, quando foi abordada por um meliante-marginal-bandido-trombadinha-escroto-filho-de-puta que lhe roubou o iPhone. A senhora do banco de trás prontamente a culpou por usar um telefone desses que chama a atenção de bandido. A culpa é dela? Não! A culpa é do marginal-sem-caráter que a roubou! Mas ela proporcionou a oportunidade.

Criança na mão de pedófilo!? O caso aí é mais complexo. A culpa é do pedófilo, claro! Mas é difícil dizer que a criança proporcionou a oportunidade por que, afinal, é uma criança. Criança aqui eu só incluo indivíduos menores de 14 anos.

É muito fácil apontar o dedo da culpa pros meliantes. Mas, infelizmente, isso existe, sabemos que existe, e ainda assim achamos que, por não ser nossa culpa, não temos que nos cuidar.

O sujeito atravessou o sinal vermelho e atropelou um rapaz que ia pra escola. De quem é a culpa? Do motorista é claro! Mas, a culpa do motorista salvou a vida do rapaz? Não! A culpa do ladrão salvou o telefone caro da mocinha? Não! A culpa do estuprador salvou o trama e os machucados da vítima? Não! Então... E daí de quem é a culpa?

Infelizmente esse é um problema acima dos nossos poderes. Existem interesses inimagináveis contra o extermínio de sujeitos como pedófilos, assassinos, estupradores, traficantes e qualquer coisa do tipo. O mercado das drogas, por exemplo, movimenta MUITO MAIS DINHEIRO do que nós jamais poderemos imaginar. Vidas de familiares de quem detem o poder estão na mira de quem virar obstáculo pros esquemas dessa gente doente.

Enfim, não é o foco. O foco é a culpa. Como não há muito o que se fazer pra banir da face da terra a escória humana, não importa de quem é a culpa! O que importa é que você tem que julgar se vale a pena ser lesado por estar certo, ou se vale a pena se resguardar um pouquinho e previnir determinadas ações de mal-feitosos (Chapolin rlz!) contra você.

É justo? Não! Nunca! Não me entenda mal. Mas eu prefiro previnir. Prefiro usar o fone de ouvido pra falar ao telefone, prefiro que minha digníssima e minha filha não se utilizem de roupas provocantes pra evitar abordagens violentas, prefiro passar valores pra minha filha e tentar controlar o mínimo do que ela faz tanto pela web quanto pela vida, e prefiro esperar os carros pararem pra atravessar a rua, pois o que para carro é freio e não sinal vermelho.

Infelizmente a vida não tá sendo muito justa com os justos. Mas é melhor previnir do que remediar. Odeio essa situação que a raça humana chegou, mas é essa a verdade. =(
terça-feira, 27 de novembro de 2012
Posted by Leo Coutinho
Tag :

Dia de Merda (Veríssimo)

Bom... Estou passando por maus momentos com meu sistema digestivo. Minha barriga tem conversado comigo como nunca antes. E, devido a minha fraqueza física (desidratação), não tô conseguindo elaborar um post bacana pra vocês.

Porém, minha condição diarréica me lembrou esse excelente texto do Luiz Fernando Veríssimo, que vale a pena ler de novo! =)


Um dia de merda

Luiz Fernando Veríssimo (verídico)

Aeroporto Santos Dumont, 15:30. Senti um pequeno mal estar causado por uma cólica intestinal, mas nada que uma urinada ou uma barrigada não aliviasse. Mas, atrasado para chegar ao ônibus que me levaria para o Galeão, de onde partiria o vôo para Miami, resolvi segurar as pontas. Afinal de contas são só uns 15 minutos de busão. “Chegando lá, tenho tempo de sobra para dar aquela mijadinha esperta, tranqüilo”. O avião só sairia às 16:30.

Entrando no ônibus, sem sanitários, senti a primeira contração e tomei consciência de que minha gravidez fecal chegara ao nono mês e que faria um parto de cócoras assim que entrasse no banheiro do aeroporto. Virei para o meu amigo que me acompanhava e, sutil, falei: “Cara, mal posso esperar para chegar na merda do aeroporto porque preciso largar um barro”. Nesse momento, senti um urubu beliscando minha cueca, mas botei a força de vontade para trabalhar e segurei a onda. O ônibus nem tinha começado a andar quando, para meu desespero, uma voz disse pelo alto falante: “Senhoras e senhores, nossa viagem entre os dois aeroportos levará em torno de 1 hora, devido às obras na pista”. Aí o urubu ficou maluco querendo sair a qualquer custo. Fiz um esforço hercúleo para segurar o trem merda que estava para chegar na estação ânus a qualquer momento. Suava em bicas.

Meu amigo percebeu e, como bom amigo que era, aproveitou para tirar um sarro. O alívio provisório veio em forma de bolhas estomacais, indicando que pelo menos por enquanto as coisas tinham se acomodado. Tentava me distrair vendo TV, mas só conseguia pensar em um banheiro, não com uma privada, mas com um vaso sanitário tão branco e tão limpo que alguém poderia botar seu almoço nele. E o papel higiênico então: branco e macio, com textura e perfume e, ops, senti um volume almofadado entre meu traseiro e o assento do ônibus e percebi, consternado, que havia cagado. Um cocô sólido e comprido daqueles que dão orgulho de pai ao seu autor. Daqueles que dá vontade de ligar pros amigos e parentes e convidá-los a apreciar na privada. Tão perfeita obra, dava pra expor em uma bienal. Mas sem dúvida, a situação tava tensa. Olhei para o meu amigo, procurando um pouco de solidariedade, e confessei sério: “Cara, caguei”.

Quando meu amigo parou de rir, uns cinco minutos depois, aconselhou-me a relaxar, pois agora estava tudo sob controle. “Que se dane, me limpo no aeroporto” – pensei. “Pior que isso não fico”. Mal o ônibus entrou em movimento, a cólica recomeçou forte. Arregalei os olhos, segurei-me na cadeira, mas não pude evitar e, sem muita cerimônia ou anunciação, veio a segunda leva de merda. Dessa vez, como uma pasta morna. Foi merda para tudo que é lado, borrando, esquentando e melando a bunda, cueca, barra da camisa, pernas, panturrilha, calças, meias e pés. E mais uma cólica anunciando mais merda, agora líquida, das que queimam o fiofó do freguês ao sair rumo à liberdade. E depois um peido tipo bufa, que eu nem tentei segurar, afinal de contas o que era um peidinho para quem já estava todo cagado. Já o peido seguinte, foi do tipo que pesa. E me caguei pela quarta vez.

Lembrei de um amigo que certa vez estava com tanta caganeira que resolveu botar modess na cueca, mas colocou as linhas adesivas viradas para cima e quando foi tirá-lo levou metade dos pêlos do rabo junto. Mas era tarde demais para tal artifício absorvente. Tinha menstruado tanta merda que nem uma bomba de cisterna poderia me ajudar a limpar a sujeirada. Finalmente cheguei ao aeroporto e, saindo apressado com passos curtinhos, supliquei ao meu amigo que apanhasse minha mala no bagageiro do ônibus e a levasse ao sanitário do aeroporto para que eu pudesse trocar de roupas. Corri ao banheiro e, entrando de boxe em boxe, constatei a falta de papel higiênico em todos os cinco.

Olhei para cima e blasfemei: “Agora chega, né?” Entrei no último, sem papel mesmo, e tirei a roupa toda para analisar minha situação (que conclui como sendo o fundo do poço) e esperar pela minha salvação, com roupas limpinhas e cheirosinhas e com ela uma lufada de dignidade no meu dia.

Meu amigo entrou no banheiro com pressa, tinha feito o “check-in” e ia correndo tentar segurar o vôo. Jogou por cima do boxe o cartão de embarque e uma maleta de mão e saiu antes de qualquer protesto de minha parte. Ele tinha despachado a mala com roupas. Na mala de mão só tinha um pulôver de gola “V”. A temperatura em Miami era de aproximadamente 35 graus.

Desesperado, comecei a analisar quais de minhas roupas seriam, de algum modo, aproveitáveis. Minha cueca joguei no lixo. A camisa era história. As calças estavam deploráveis e, assim como minhas meias, mudaram de cor tingidas pela merda. Meus sapatos estavam nota 3, numa escala de 1 a 10. Teria que improvisar. A invenção é mãe da necessidade, então transformei uma simples privada em uma magnífica máquina de lavar. Virei a calça do lado avesso, segurei-a pela barra, e mergulhei a parte atingida na água. Comecei a dar descarga até que o grosso da merda se desprendeu.

Estava pronto para embarcar. Saí do banheiro e atravessei o aeroporto em direção ao portão de embarque trajando sapatos sem meias, as calças do lado avesso e molhadas da cintura ao joelho (não exatamente limpas) e o pulôver gola “V”, sem camisa. Mas caminhava com a dignidade de um lorde.

Embarquei no avião, onde todos os passageiros estavam esperando “O RAPAZ QUE ESTAVA NO BANHEIRO” e atravessei todo o corredor até o meu assento, ao lado do meu amigo que sorria. A aeromoça se aproximou e perguntou se precisava de algo. Eu cheguei a pensar em pedir 120 toalhinhas perfumadas para disfarçar o cheiro de fossa transbordante e uma gilete para cortar os pulsos, mas decidi não pedir: “Nada, obrigado. Eu só queria esquecer este dia de merda!”
quarta-feira, 21 de novembro de 2012
Posted by Leo Coutinho

Acordando Cedo

Me diz.... Pq a gente tem que acordar cedo? É simplesmente insuportável acordar com um despertador gritando no seu ouvido, no melhor do sono.


Quem foi o imbecil que disse que isso e necessário e todo mundo acreditou? As pessoas seriam muito mais felizes e produtivas se acordassem normalmente e depois trabalhassem as mesmas 8 horas... Dias como hoje deviam ser proibidos...

A pessoa acorda as 4 da manhã... As 4:30 percebe que não consegue dormir.... Depois de entender o que está acontecendo..., ela volta pra dormir as 4:40, desesperada pq não vai dormir mais e o despertador, aquele fdp, vadio, vai tocar daqui a vinte minutos, aí, ela resolve chegar mais tarde, mais ainda assim antes das 8, seu horário normal, e coloca o maldito pra 5:40, pelo menos assim, você vai ter uma horinha de sono...

E que sono... Delicioso sono... Tão delicioso que o miserável do despertador tocou por 6 minutos sem ser ouvido... E olha que eu sempre escuto na primeira nota, ou ruído, ou barulho. Aquela preguiça, aquele sono perfeito e reparador, tão raro e perfeito pra quem tem distúrbio do sono como eu.

E? Nem dá tempo de fazer preguiça... Tem que levantar correndo, senão, ainda tem alguém que acorda nesse horário e entre no banheiro na sua frente... E ele ja está aposentado a mais de 15 anos, devia estar em casa, na praça jogando carta, mas insiste em trabalhar... Mas eu amo meu avô!

Pra melhorar... Na correria e sono, coloquei a primeira roupa que vi... Não percebi que o tempo tinha virado e vou morrer de frio o dia todo! Ainda pra fechar o início do dia... tá chovendo quando a barca atraca no Rio, e você pegou o guarda-chuva? Claro que achou que não ia chover assim, tão cedo...

E... Incrivelmente, depois de todos os xingamentos já proferidos hoje, estou de bom, eu diria até, excelente humor... Aff, vamos começar o dia! =D

(By Roberta Petersen via Facebook)
terça-feira, 13 de novembro de 2012
Posted by Leo Coutinho

Brasil Classe Média

Genial! Simplesmente genial!

Finalmente o Brasil não é mais um país pobre! Já podemos bater no peito e dizer que habitamos uma nação de classe média! Quiçá uma nação rica!


Nossa querida, adorada, amada e idolatrada salve salve, PresidenTa fez o que prometeu! Transformou o Brasil em uma economia de classe média. Mas não! Ela não aumentou o poder aquisitivo de ninguém! Ela simplesmente refez a divisão de classes sociais!

Gente, se isso não é genial, eu não sei o que é. Sério. Como ninguém pensou nisso antes!? Que tipo de incomPeTentes elegemos até hoje?! Vocês não sentem vergonha de passar a vida inteira elegendo as pessoas erradas!? Eu sinto. E olha que ainda tenho 30 tenros aninhos.

O fato é que pra ser considerado pobre hoje no Brasil o caboclo tem ganhar aproximadamente entre 70 e 140 reais mensais! Acima disso já é classe média!!!!!!!!

Uma salva de palmas pra nossa PresidenTa por favor!
*Clap clap clap*

Hoje, indivíduo com renda superior a aproximadamente 2400 reais (estou arredondando valores tá gentes!) é considerado RYCO! Isso mesmo! Com moradia custando mais de, sei lá, 5 mil reais por metro cúbico, transporte levando 6% da renda do trabalhador, saúde custando os tufos (pq a saúde pública é um LIXO!), cesta básica girando em torno de 80 reais, esse país considera CLASSE MÉDIA quem ganha 141 REAIS!

Sem contar o salário mínimo, que é simplesmente vergonhoso. Mas vejam bem caros amigos... O salário mínimo deixa o brasileiro com folgas dentro do patamar da Classe Média! Logo, o salário mínimo é JUSTO, dentro da cabeça dessa PuTada!

Lembrando que quem gerencia esse país ganha um salário módico de mais de 20 mil reais... Isso os colocaria em uma classe inexistente (ou pelo menos eu desconheço) entre "ricos pra caralho" e milionários!

Detesto política, não sou de defender partidos. Pra mim é tudo farinha do mesmo saco. Mas eu sinto muita vontade de dar um tiro no fdp que bate orgulhoso na estrela no peito de sua camisa vermelha...

[EDITADO]
Achei essa imagem no Twitter em setembro de 2014 (véspera das eleições) e ela ilustra bem o que disse em novembro de 2012.


sexta-feira, 9 de novembro de 2012
Posted by Leo Coutinho
Tag :

Piada Política - O Incêndio

Vou postar uma piada mesmo que recebi por e-mail e gostei...


O Incêndio

Um prédio de 4 andares foi totalmente destruído pelo fogo; um incêndio terrível.

Todas as pessoas das 10 famílias de Sem-teto, que haviam invadido o 1º andar, filhos de presidiários que ganham salário de R$ 850,00, faleceram no incêndio.

No 2º andar, todos os componentes das 12 famílias de retirantes, que viviam dos proventos da "Bolsa Família", também não escaparam.

O 3º andar era ocupado por 4 famílias de ex guerrilheiros, todos beneficiários de ações bem sucedidas contra o Governo, filiados a um ParTido político influente, com altos cargos em estatais e empresas governamentais, que também faleceram.

No 4º andar viviam engenheiros, médicos, advogados, professores, empresários, militares, policiais militares, bancários, vendedores, comerciantes e trabalhadores com suas famílias. Todos escaparam.

Imediatamente a "Presidenta da Nação" indignada e toda a sua assessoria mandou instalar um inquérito para que o "Chefe do Corpo de Bombeiros" explicasse a morte dos "queridos cumpanheiros" e por que somente os moradores, do 4º andar haviam escapado.

O Chefe dos Bombeiros prontamente respondeu: 
- Eles não estavam em casa. Tinham saído para trabalhar.
Posted by Leo Coutinho

Tons pra caralho!

A moda entre a mulherada é a saga "50 Tons"... Bom, penso que esses livros só podem ser femininos, pq homens não enxergam nem 16 cores diferentes, quem dirá 50 tons de uma única cor... É tom pra caralho meu irmão! Essa porra desses tons não devem nem ter nome. Cinza claro, cinza escuro, cinza meio esverdeado puxado pro azul...


Se não for RGB ou CMYK é impossível dizer o nome de 50 tons de uma cor só. Impossível pra homens, claro. Mulheres sabem todas as cores do alfabeto. E se elas não sabem, elas inventam. O famoso bege pra nós homens, virou nude e variações pra elas...

Eu, particularmente, não sei a diferença entre roxo e lilás. Pra mim é tudo rosa. Sem diferença. Mas elas tem um olhar felomenal que consegue te dizer com perfeição aquela cor em qualquer escala, desde Pantone até Wellaton.

Exemplificando, o que conhecemos como Vermelho pra elas vai de Vermelho Inferno 666 até Vermelho Morango com Chantilly e Aveia e Mel 5546 na escala Wellaton. Imaginem que a diferença entre os vermelhos é: NENHUMA! Sério! Você vai olhar praquelas cores e não vai conseguir identificar diferença!


Enfim... O livro, pelo que tô sabendo, é um "Brasileirinhas para meninas", ou seja, sem gravuras. Fala sobre putarias sadomasoquistas feitas por um fodão pirocudo com uma virgenzinha-desvirginada-pelo-fodão-pirocudo de fazer inveja à Mulher Gato e ao Batman... Só que ao invés de pau, cu e buceta, deve falar pênis, ânus e vagina... Pq a mulherada gosta de sacanagem, mas tem que ter respeito e educação.


Exemplificando, ao invés de "Então Dr. Cinza meteu o pau até o talo na bucetinha encharcada da Escrava Anastácia" (na moral! Anastasia pra ser escrava sexual é cliché pra caralho!) o livro fala "Então Dr. Cinza introduziu seu pênis ereto por toda profundidade da vagina humidificada da colaboradora Anastácia".

Ou seja... Um livro que utiliza escalas de cores impossíveis e fala sobre putaria sem falar putaria só pode ser de mulher!

Notas:
(1) Não li o livro. Estou falando besteiras da minha cabeça pra que o post pareça um absurdo sexista.
(2) Não sou sexista. Tentem fazer um post de humor absurdo. Mas foda-se pq eu não tô nem aí pro que acham de mim.
(3) Anastasia... Puta que pariu.
(4) Apesar do exagero, FATO que não percebemos tantas cores quanto las muchachas.
(5) Chega!
segunda-feira, 5 de novembro de 2012
Posted by Leo Coutinho

#1: Comida

Minha filha rende pérolas que faz a gente querer bater nela... Vou começar a postar essas pérolas aqui pra vocês, começando por um curto diálogo que tive hoje com ela.

Eu: Filha, já bebeu o Nescau?
Filha: Já.
Eu: Vai comer o pão com o que agora?
Filha: Com a boca.


domingo, 28 de outubro de 2012
Posted by Leo Coutinho
Tag :

O Tempo Voa (Curiosidade)

Curiosidade: parece que foi ontem, mas há mais ou menos 12 anos o Iron Maiden lançava o primeiro álbum de estúdio após o retorno de Bruce Dickinson e Adrian Smith à Donzela.


Brave New World, lançado no final de maio de 2000 e cujo a música título é inspirada no romance homônimo de Aldous Huxley, é o Excelente álbum que marca esse feliz retorno, criando a até então impensável formação com a parede de 3 guitarristas: Adrian Smith, Dave Murray e Janick Gers. Essa formação, que eu gosto MUITO, perdura até hoje!

Resenha rápida: O álbum abre com The Wicker Man, faixa característica de abertura de album do Maiden e de shows também. Música rápida e com pegada mais forte, pra iniciar explodindo Mr. Adrian Smith mostrando seu cartão de visitas no retorno à banda. The Ghost Of The Navigator vem em seguida mantendo um peso do album.

Brave New World, a faixa tíulo, dá uma cadenciada no ritmo, mas ainda mantendo uma pegada forte, sendo quebrada por Blood Brothers, deliciosa balada que Steve "God" Harris escreveu em homenagem a seu recém falecido pai.

The Mercenary traz o Maiden de volta à vibe de Piece Of Mind, uma música com pegada firme do início ao fim. Dream Of Mirrors é uma longa música com a característica que o Maiden tem maetria em fazer: climatizar suas canções. A música passeia por vários cadências e explode com um bom solo de Janick. The Fallen Angel é uma música injustiçada que ficou fora das turnês (ou quase isso, pois foi executada em alguns poucos shows) e é uma música fenomenal com ótimos solos dos 3 Amigos!

The Nomad é outra música com atmosfera própria. Sua temética egípcia fica evidente na melodia da guitarra do Mestre Dave Murray. Out Of The Silent Planet é uma música pesada, mas confesso que acho a mais fraca e dispensável do album, embora eu nunca pule essa faixa quando ela começa a ser executada no meu player.

O album se encerra com The Thin Line Between Love And Hate. Não podia ter sido melhor. Essa música tem uma pegada perfeita e melodia magistral! E se encerra com o Nicko soltando suas gracinhas nas gravações, com um belo "I fuckin missed it". Uns acham que a gravação está lá pra registrar um "erro" dele no final da música, mas pra mim ele só tá dizendo o quanto estava com saudade dessa vibe do Maiden!

Enfim... Só salientando que o retorno do Bruce e do Adrian foi em 99, festejada com uma rápida turnê chamada Ed Hunter Tour, que rendeu um jogo pra PC e executou os grandes clássicos da banda, junto com algumas boas músicas da fase Blaze Bayley, como Futureal. E também que a tour do Brave New World passou pelo Brasil e foi registrado em DVD na apresentação da banda no Rock In Rio 3, que eu estava presente e humildemente apareço de costas no segundo DVD (vídeo A Day In The Life)!

Isso tudo me faz perceber que o tempo não passa rápido: ele voa!
quarta-feira, 24 de outubro de 2012
Posted by Leo Coutinho

Bairrista Idiota...

Talvez hoje eu escreva algo um pouco polêmico, mas nem é minha intenção. Mas vou falar um pouco de Niterói... Ou do povo daqui...

Sempre fui bairrista. Ao extremo! Por algum motivo psicológico que talvez nem Freud, e nem feudendo, explica, eu sempre tive pânico da cidade do Rio de Janeiro, preferindo sempre me refugiar na minha pequena e aconchegante Niterói.

Bom, como todos sabem, ou não, há algum tempo atrás eu comecei a namorar a digníssima e, depois de muito lutar comigo mesmo, consegui ir morar na Tijuca, um bairro da zona Norte do Rio que eu sempre tive pânico de frequentar. Explico: a única vez que tinha ido lá, há alguns anos atras, vi um bando de pivetes na rua que me assustou um bocado.


Morar na Tijuca abriu um pouco a minha mente. Morei num lugar tranquilo, graças a Deus. E assim percebi que a minha luta foi válida. O Rio não é tão ruim quanto pensei. Rapidinho chegava no trabalho. Tinha tudo perto. A vida facilitou pra mim. O Rio ficou mais chamativo.

Mas uma cidade não é nada sem seu povo. E é aí que mora a grande diferença. Por um acaso do destino, voltei a morar em Niterói e percebi o quão escroto o povo daqui é. Gente que mal tem merda no cu pra cagar consegue ser arrogante. E folgado!

Hoje, na barca, uma porra de um babaca que mais parecia um gnomo quis me dar uma ombrada. Porra! Considerando que a ombrada do cara pegaria na minha coxa, eu não pude deixar de imaginar aquele folgado pulando tentando acertar minha cara caso eu revidasse a pseudo-agressão.

No ônibus, uma porra de um velho escroto, vendo que eu teria que ocupar um determinado espaço pra me segurar em pé (pq a porra do onibus tava lotado), esticou o pé pra que eu não ficasse ali. E fez isso olhando pra minha cara. Acho que eu emputeci ele quando eu ri da cara dele, pois ele tentou esticar o outro pé mas eu firmei ali no lugar e foda-se ele. Bateu o pé no meu tênis e voltou.

Se eu fosse uma porra de um cara nervoso, hoje teria agredido um anão e um ancião. Porra! Ia me sentir agredindo o elenco de Senhor dos Anéis! Sem contar o povo que fala alto, te olha com desdém, senta no lugar dos velhinhos, que ficam em pé ao lado...

O povo de Niterói é, em geral, babaca! Eu pensei bastante antes de arrumar um adjetivo aqui, mas o melhor é esse mesmo: Babacas. E aqui estou generalizando. Lógico que não são todos babacas. Mas, em geral, são. Entenderam?

E isso foi uma coisa que eu não encontrei, generalizando aqui também, no povo do Rio. O lado de lá da poça é mais simpático. O povo é mais acolhedor. O povo conversa. Permite que senhores de idade sentem nos acentos que lhes é destinado nos coletivos.

Como pode haver tanta diferença com só alguns 20km de distância?
segunda-feira, 22 de outubro de 2012
Posted by Leo Coutinho

Revelação Emocionante!

Como é esse Brasil né gente? Mas esse vídeo é a prova de que o governo Dilma tá dando certo. A pessoa cansou de passar fome nas ruas e foi pedir abrigo humildemente na delegacia. Após não ser atendida por alguns péssimos profissionais, ela se descontrolou e acabou presa.

Só que como é um absurdo prender filhos de pessoas famosas nesse país, ela soltou o verbo quando foi algemada!

Comfiram esse momento emocionante e essa revelação bombástica! A mãe deve ter se inspirado na Carminha, essa malvada!


Encontrei essa notícia em uma fonte confiabilíssima enquanto buscava a luz pelo NãoSalvo.
domingo, 21 de outubro de 2012
Posted by Leo Coutinho
Tag :

Mulheres - Esses Seres Fascinantes



Chame ela de linda e ela não acreditará...
Faça qualquer elogio e, que isso!? Ela dirá que não é nada disso!
Diga a ela que ela é a mulher da sua vida e ela vai olhar pros lados procurando com quem você, ingênuo rapaz, está falando... 

Mas experimente fazer uma crítica generalizada às mulheres que aí sim é tudo com a bandida, doida, descompensada!

HUMPF!!!!!!
quinta-feira, 11 de outubro de 2012
Posted by Leo Coutinho

Unha Féxion...

Geeeeeentchy! Hoje vou falar de um assunto que as mulheres atóram: unhas!

*Onomatopeia da mulherada em polvorosa!!!*

Segundo o termômetro "Facebook de Assuntos em Alta", as unhas e as sombras nos olhos são hoje o que comanda as dicas de beleza no mundo feminino. E nós, homens, temos que dar valor a essa produção que as mulheres fazem, mesmo que não seja pra nós. Não sejamos ingênuos! Todos sabemos que elas não se arrumam pra nós, mas pra botar invejinha nazamiga...

Enfim, tirando o fato de que algumas maquiagi de sombras de olhos me lembram araras, tucanos, peixes e outros bichos coloridos, as meninas fazem umas coisas legais e valem o elogio.

Mas o foco do post são as unhas... Ahhhhh as unhas! A criatividade das moçoilas não tem limites aqui. O que elas inventam são coisas que nós nunca imaginariamos!

Cara! Elas tem um bagulho de veludo pra colar na unha! Tenho certeza que aquela porra deve dar a impressão de que elas estão com a unha suja... Ou que ela vai engolir aquele veludo todo quando comer um hambuerguer e, por reflexo, lamber o dedo.


Tem tb umas bolinhas microscópicas que elas colam quase que uma por uma e que saem na primeira passada de mão no cabelo... Masturbação nem pensar! As bolinhas vão todas parar lá dentro com a umidade...


Mas o que acho legal são os desenhos. Brega, cafona, mas legais! rsrs... São desenhos com detalhes microscópicos! Nego desenha o Bob Esponja, Os Beatles, Os Vingadores (um em cada dedo), frutas, arte abstrata... Mas o detalhe dos desenhos é impressionante! A paciência que essas doida têm pra fazer essas artes nas unhas é coisa de Jó mesmo.


Mas tem uma parada que eu acho muito tosca e me remete a uma coisa que elas mesmas falavam que era horrível, feio, nojento, tosco, ridículo, sujo, tosco, repgnante e ... Vocês entenderam. A moda agora é pintar 4 unhas com uma coisa e uma com uma cor completamente diferente.

E eu associo a unha que trocador de ônibus usava no mindinho pra coçar a orelha, tirar meleca e pegar o nosso troco.


Posted by Leo Coutinho

Sex Toys

Ontem estava batendo um papo com uma amiga de longa data. Ambos não temos papas na língua, mas, pra vocês terem idéia, eu ainda sou um pouco mais comedido nos detalhes. Ela joga logo no ventilador! Acho divertido! rsrs

Enfim. Ela começou a desabafar sobre o atual peguete. Disse que o cara é carinhoso, tem beijo bom, mas é ruim de cama demais. Mó "mete e goza". Que situação leitores! Que situação...


Então eu pensei. Vou postar sobre uma coisa que pode ajudar a nós, homens, a fazer o que é nossa "obrigação" como machos: dar prazer a nossa mulher! Nossa fêmea! Pra mim é um prazer com essa obrigação! rsrs

Bom. Deus nos presenteou com um brinquedo legal. O pênis. Mas papai do céu, no alto de seu sadismo, não presenteou a todos com "pênises" enormes e funcionais. Isso mesmo leitores. Temos que encarar a realidade de que nem sempre a mulher que amamos tem total compatibilidade sexual conosco.


Mas o homem, do alto da inteligência que papai do céu nos concedeu (isso foi sarcasmo, Sheldon Cooper!), colocamos a cabeça pra funcionar em prol de algo que quase nunca pensamos: sexo! E criamos os Sex Toys! Isso mesmo! Sex Toys não vêm de Deus, mas são divinos!

Você tem pau pequeno e não pretende dividir sua amada com o Kid Bengala!? Existem paus de borracha do tamanho de extintores de incêndio! Goza rápido!? Retardantes de ejaculação! Vibradores texturizados, capas extensoras pro pinto, gel aromatizante, calcinha comestível, anéis penianos vibradores, joguinhos de carta com posições, dados sexuais.

A indústria do sexo tem brinquedos que, se pagassem contas, poderiam te substituir, parceiro! O tal do Rabbit deixa qualquer um de nós no chinelo! O bichinho gira, vibra, lambe, chupa, faz carinho e fala "Eu te amo", "Gostosa", "Me chupa" e mais 35 frases em 5 idiomas!!! Mas ele não tá ali pra te subsituir, mas pra te ajudar! Ele tá ali pra fazer de você o homem evoluído e preocupado com a saúde sexual da sua parceira!!!

Brincadeiras eróticas não existem pra te diminuir como macho. Existem pra te ajudar a fazer da sua parceira uma mulher mais feliz e que ela não pense em dar pra mais ninguém!

Se esforce! Rompa as barreiras do preconceito e proponha brincadeiras pra mocinha do seu S2! Ela vai amar!

Por conta dos meus 3cm de piroca no calor (!), eu uso e abuso dos brinquedos eróticos! Eu sempre digo que toda brincadeira erótica, desde que nada entre no meu cu, é válida! E não é por preconceito ou medo de gostar. Massagem na prostata é cientificamente comprovada prazerosa. Mas isso provavelmente diminuiria o tempo de minha performance de 15 pra 2 segundos. Sei que ainda é muito, mas prezo muito pelo prazer da minha parceira e quero dar sempre mais prazer a ela!

Espero que o meu depoimento ajude seu preconceito! ;)
quarta-feira, 10 de outubro de 2012
Posted by Leo Coutinho

Segredinho...

Vou contar uma coisa muito pessoal e íntima da minha vida pra vocês. Vou abrir o coração. Preciso que vcs abram suas mentes e aceitem sem preconceito o que eu vou falar. Falar, não... Revelar. Não me julguem por favor. Nem me espanquem na rua.

Mas sim pessoal... Eu tinha MUITO medo de cachorro!


Nossa! Que alívio compartilhar isso com o mundo. Se eu soubesse já tinha me jogado antes! =D

Esse medo tinha motivos. Eu levei dois "pegas" de cachorros quando era criança. Isso criouum trauma que foi difícil superar. A nossa cabeça é a coisa mais absurdamente esquisita que existe no mundo. Tantas coisas inúteis e nocivas... Mas enfim, não é o foco.

O primeiro pega que eu levei na minha vida foi de um cachorrinho vira-lata muito amável chamado Totó. Existe nome mais canino que "Totó"? Acho que não. Mas eu era criança e pouco me fodia pro nome dele... Eu tava brincando e saí correndo pra contar alguma coisa pra minha mãe.. Lógico que Totó começou a correr atrás de mim latindo... Fudeu! Corri muito, chorando, até alcançar o colo seguro de mamãe. Mamãe tentou me tranquilizar dizendo que Totó só queria brincar, mas eu queria distância daquele cachorro demoníaco.

O segundo pega eu levei de um cachorro na rua. Esse não teve brincadeira. Era um vira-lata que ficava bundeando lá perto de onde eu morava. Esse pega eu não levei sozinho. Estávamos todos com os moleques do prédio com pressa de jogar futebol e mamãe, a mesma que me salvou antes, me mandou pra armadilha... Mandou eu comprar pão! Como a mulecada era unida, fui geral... Chegamos, compramos o pão e voltamos correndo pra jogar bola. Manolo... No primeiro latido eu lembro que um gritou "Fudeu! Corre!"... Desespero foi geral... Era neguinho trepando em arvore, muro, correndo, perdendo chinelo...

Hoje em dia eu tenho um carinho tão grande por cachorrinhos que sou capaz de dizer que os amo... O importante é enfrentar os nossos medos!
terça-feira, 9 de outubro de 2012
Posted by Leo Coutinho

Me fudi!

Sabe quando você entra no chuveiro, acerta a temperatura dá agua na mais gostosa possível, se molha todo, fica ali aproveitando aquele momento gostoso e, quando percebe, o seu sabonete acabou? Eu sei.



Bom... Eu divido o banheiro com a namorada (ou ela divide comigo, whatever!) e eu tenho meu sabonete e ela tem o dela. Pois bem. Eu fiz o que todo cara no meu lugar faria: usei o sabonete dela.

Se fudi! O sabonete dela, lógico, não é um sabonete em barra, é líquido. Peguei aquele vidrinho, espalhei na esponja (dela!) e tasquei no corpo.

- Ué? Estranho... Essa merda não faz espuma... Devo ter colocado pouco, vou tentar um pouco mais...

Tasquei um cadinho mais de sabonete na esponja e me esfreguei. Comecei a sentir uma sensação estranha na pele como nunca tinha sentido. Não era boa. E nada de espuma! Achei muito muito muito estranho e só então a anta aqui foi leo o vidrinho: Óleo hidratante!


Pohan! Lasquei oléo na minha pele oleosa achando que era o sabonete gostoso e cheiroso dela! Sinto que tô besuntado até agora! Peor que eu juro que já tinha visto esse mesmo vidrinho e li que era sabonete! Tava mais vazio... Assumi que tinha acabado e ela tinha comprado outro! Pq diabos os fabricantes fazem frascos tão iguais pra produtos tão diferentes?

Que merda!
domingo, 7 de outubro de 2012
Posted by Leo Coutinho

O que é isso companheiro?!

Sabem aqueles clichês sobre a diferença entre homens se comunicando e mulheres se comunicando? Tudo verdade! Essa semana eu percebi que eu sou muito esse clichê quando converso com meus amigos.


Um amigo me ligou e começamos a conversar. Papo vai, papo vem, e ele me falou algumas coisas que me fizeram pensar "Puta cara foda"! Então falei pra ele: "Nêgo. Você é fodão! Tenho certeza que teu pau tem 3,5cm! 0,5cm a mais que o meu!"

Isso é uma brincadeira que nós temos. Quando a gente acha que um amigo é fodão, a gente fala que ele é picão, pirocudo... Coisas do tipo! Homens são babacas assim mesmo! O cara é foda, gente boa, tem boas idéias e eu não tenho inveja dele, mas orgulho! Consequentemente, o pau dele é maior que o meu, independente de ser verdade ou não!

De acordo com o dr. House, o tamanho do pau está diretamente ligado ao tamanho do pâncreas. Doido né? Mas isso é um detalhe físico. Pra nós, homens, o tamanho do pau dos homens de um círculo de amigos está diretamente ligado ao tamanho do caráter e da admiração que temos pelo cara. Logo, quando um amigo é pirocudo, não significa que ele tem um pau grande, pq a gente tá pouco se fudendo pra isso, mas que ele é um puta cara foda!

As mulheres não tem isso de companheirismo... Tanto que quando falei isso no telefone, as moças que ouviram ficaram pasmas, apesar de terem achado graça. Acho que o fato de não possuir um pênis faz com que as mulheres não sejam pirocudas entre elas, não tenham orgulho do sucesso uma da outra, só inveja.
sábado, 6 de outubro de 2012
Posted by Leo Coutinho

Filosofia Barata #1

Escovar os dentes após comer é como limpar a bunda após cagar, só que em um você limpa a entrada e no outro você limpa a saída.


quarta-feira, 3 de outubro de 2012
Posted by Leo Coutinho

Minha primeira vez...

Eu poderia relatar aqui a aventura que foi o momento que perdi minha virgindade como homem-macho-heterossexual, mas tenho certeza que vocês têm uma história muito mais interessante que a minha nesse quesito. Então, aproveitando o gancho do primeiro post da minha nova colaboradora, vou contar sobre o dia que perdi as pregas...

Pois é caros amigos. É isso mesmo. Já tive um corpo estranho em meu íntimo interior. Já fui penetrado. E foi bastante fundo. Vou relatar aqui a primeira (e única até agora) colonoscopia que fiz.


Resumindo a história: eu comecei a cagar muito e sentir cólicas mortais. Passei noites em emergências e perdi eventos importantes. Então comecei a investigar e depois de uma série de exames sem resposta, meu médico me passou a temida colonoscopia.

Agora que vocês conhecem a história, vou falar sobre minha aventura pro tão sonhado exame. O post pode ficar um pouco grande. Não leiam isso comendo.

Comentei ali que comecei a cagar muito né. Pois bem. Eu tinha fortes diarréias diárias. Morria de medo de sair na rua e sofrer um "acidente". Evacuava demais.
Então... Vocês têm ideia de como é feito o preparo pra esse exame? Laxantes. Isso mesmo. Laxantes pra quem já tem diarréia forte! Foram 3 dias limpando o intestino para o exame. Eu sentia dores horríveis! O papel higiênico parecia que rasgava minha cutis anal a cada passada. E não importava a marca, todos pareciam ser da Gilette.

Enfim. Foram 2 longos dias de Lacto-Purga. E, no dia do exame, que seria a tarde, eu tive que tomar um bagulho chamado Manitol. Explico: é uma droga comprada em farmácia de manipulação responsável por caganeiras sinistras! Também é encontrado em alguns chicletes de Nicotina, daqueles que usam pra parar de fumar.

Gente! Sério! Eu já bebia água sentado na privada pq saía direto. O trâmite do líquido dentro de mim não durava 3 segundos. Me sistema digestivo tinha virado um Toboágua! Não pude comer nada sólido antes do exame, então não sei o tempo que levaria pra descer um pão com ovo.

Fui para o hospital, com medo de me molhar todo pelo caminho, pq a essa altura só saía líquido do meu orifício anal. Aguardei ainda por mais ou menos 1 hora o atraso do exame e quando entrei, me deparei com uma equipe de mais ou menos 5 pessoas, onde 4 eram mulheres. Constrangimento. Porra, alguma coisa ia adentrar meu íntimo e quatro mulheres estariam presenciando aquilo! Enfim... Era preciso.

Entrei na sala e me apresentaram o famoso e ridículo avental que deixa a bunda de fora. Entrei no quartinho pra trocar de roupa, coloquei aquele avental, contei até 10 e saí do quartinho. A sala estava a meia luz, clima romântico, só faltou Marvin Gaye nos auto-falantes. Mas isso não me impediu de ver ela: A MÁQUINA! Aquela maldita que ia me deflorar. Medo. Medo não, pânico, pavor!


Tentei relaxar e conversar com o médico, o único homem lá dentro, mas foram as auxiliares que falaram primeiro. Uma das auxiliares me mandou deitar e a anestesista começou a me posicionar. Fiquei com a bunda a mostra. A anestesista falou algumas coisas sobre ficar tranquilo, mas a vergonha não deixava eu registrar coisa alguma. A última frase que lembro de ter falado antes de apagar foi "Doutor, por favor, carinho com o Tony Ramos".

Acordei já na salinha de espera me recuperando da anestesia. Um cheiro de merda predominava naquela salinha, onde eu e mais uns 3, separados por cortininhas, nos recuperávamos. Graças a Deus eu não havia vazado depois do exame, mas um colega de espera sim.

Bom, o cheiro não tinha remédio, mas enquanto estava lá eu sentia uma dor absurda! A auxiliar do procedimento veio ter comigo e me informou que foi necessário injetar muito ar em mim, pois meu intestino é muito grande, maior que o normal. Gazes. Eu estava com muita dor por causa dos gazes! Ela me deu Luftal. Esperei uns 5 minutos e a dor não melhorou. Ao contrário, piorou bastante! Eu não peidei. Estava com medo de cagar-me todo pois ainda sentia o efeito do Manitol que havia tomado de manhã. Segurei todo aquele ar dentro de mim, e parecia que eu ia explodia tal qual um balão de festa de aniversário.

Quando a enfermeira voltou, eu disse que ainda estava com muita dor. Então ela falou a frase mágica: "Vou chamar o doutor pra fazer um toque e te aliviar".

Foi a senha pra que eu pulasse da cadeira, informasse a ela que me sentia ótimo e saísse dali correndo. Já havia sido invadido demais pra um dia, mesmo inconsciente. Conscientemente eu não deixaria ninguém meter mais nada em mim, nem o mindinho! Vai meter o dedo no cu do teu pai, seu doutor!

Fui pra casa me contorcendo de dor. Cheguei grogue, corri pra latrina e me larguei! Muito peido! Muita água! Muito podre! Mas a dor foi melhorando a cada golfada de ar que meu forebis soprava. Aliviado, comi um cadinho de biscoito e dormi pq a anestesia ainda me rodeava a mente...
sábado, 29 de setembro de 2012
Posted by Leo Coutinho

Meu Deus! Como???

Esse Brasil é maravilhoso mesmo! Até hoje eu pensava que o dublador do bichinho preguiça Syd, da Era do Gelo, era o ator Tadeu Melo, aquele que faz (ou fazia, não sei) A Turma do Didi... Mas fiquei pasmo em descobrir que não era! Ou não! Sei lá!

O fato é que prenderam o dublador não-oficial do Syd, e, assim como o Bussunda não mais é reconhecido como Shrek, ou vice-versa, o Syd não terá mais a bela voz deste homem, pois ele foi preso por tráfico de droga! Pasmem!


quinta-feira, 27 de setembro de 2012
Posted by Leo Coutinho

Eleições PNC #01

Ahhhh as eleições... Não existe festival de comédia no mundo melhor do que assistir nossos candidatos políticos de qualquer esfera tentando nos convencer que eles são a melhor opção pra nossa cidade... Ou estado, ou país...



E vc, caro leitor... Ou melhor, caro eleitor! Você tem que ir escolher um dos palhacinhos pra comandar esse circo chamado Brasil. Ou pelo menos parte do circo, como é o caso das eleições atuais, onde devemos escolher o prefeito de nossa cidade e os vereadores que nos representarão nos próximos 4 aninhos.

Mas, políticas sérias a parte, nada melhor do que rir daqueles candidatos mais pífios! E eu vou começar a colocar aqui algumas campanhas que eu achar mais ridículas! É um trabalho árduo selecionar algumas poucas, mas eu prometo que vou tentar...

Aliás, foda-se! Prometo porra nenhuma pq eu não to fazendo campanha de nada! Vou tentar. Se der, deu! Se não der, fudeu!

Mas o primeiro post vai pra essa MARAVILHOSA sátira que o humorista Fábio Porchat nos deu de presente! Um making of da gravação da campanha de um político bacana! Fábio Porchat! Genial!



Posted by Leo Coutinho

Quem tem...

Aquele momento em que você para e percebe que todos, ou melhor, a maioria dos homens A-D-O-R-A-M comer um cú e você nunca deu!


Calma! Calma, queridos leitores! Aqui não é o Leo Coutinho! Até porque, ele deve fazer parte da lista dos homens que adoram. Ah... Pra deixar mais claro, estou falando de homens heteros, ou seja, que gostam de cús femininos. E aqui, quem vos escreve, é uma mulher misteriosa que conseguiu penetrar (ui!) e intensificar o Pingo na Cueca!

Voltando ao assunto... Pois é, eu era virgem por trás até que um dia eu pensei "Por que não tentar?" Já que eu ouço esse pedido, aliás, esse pedido desesperado, desde quando o primeiro homem me viu pelada, resolvi tentar atender o pedido de um homem especial. Mas deixei claro que ele teria que assistir um vídeo explicativo (que eu imagino que todos vocês já conheçam) e teríamos que investir em um gel lubrificante anestesiante, já que o meu koo parecia com uma (finada) moeda de 1 centavo.

O vídeo que eu fiz o meu amor assistir é o seguinte: http://www.youtube.com/watch?v=1M00JLqG6R0

O segundo passo, depois do "ai que susto" durante algumas semanas, quando eu já achei que estava tudo certo para o ocorrido acontecer, fomos comprar o tão sonhado gel lubrificante anestésico e eis que na sexy shop a vendedora disse que tinha um ótimooooooooooo lá! Era um potinho bemmmmm pequenininho, verdinho, indiano... Gostei! Era daquilo que eu precisava!

Fui para o abate e o meu amor fez tudo certinho... Dedinho, outro dedinho, beijos, carícias, camisinha, gelsinho e começamos o tão esperado, desejado e... "Ai, ai, ai... shhhhhhh, aiiiiiiiiiiii! Delícia! Nossa!!!! Que tesão! Ai, aiiii, aiiiiiiiiiiii... Gostoso! Hummmmmm... Tá ardidinho, né? Bom... Hummmmmmm... Aiiiiii... Ai? AIIIIIIIII... CARALHOOOOOO! Tá queimando, porra! Sério!!!1 Tá queimandooooooo!!! Tira essa merda daí!"

Agora me digam: Um gel anal de menta indiana? Isso está correto? Por que a FDP da vendedora disse que era fantástico? Traumatizei! Dar o koo já não é uma tarefa fácil, dar o koo queimando então...

O infeliz... É esse verdinho! Pra quem gosta da refrescancia e o ardor do momento...

Fiquei sem dar  por algum longo tempo até que descobri algo maravilhoso! Fica a dica para quem gosta do esporte: K-Med! Afinal, quem tem, tem medo! Menos os bêbados... Cuidado!


See you! 
terça-feira, 25 de setembro de 2012
Posted by Colaborador PNC
Tag :

O que é que elas querem!?

Eu queria ser muito bonito
Pra conquistar a mulher que eu quisesse
Mas isso não ia ser suficiente
Pq não é só isso o que elas querem...

Eu queria ser muito rico
Pra comprar a mulher que quisesse
Mas eu não teria amor dessa mulher
Pq não é só isso o que elas querem...

Eu queria ser muito inteligente
Pra seduzir com poesias a mulher que quisesse
Mas não é de palavras que vivem as mulheres
Pq não é só isso o que elas querem...

Eu queria ser muito musculoso
Pra dar segurança as mulheres que gostam disso
Mas essa segurança não é bem a que elas pedem
Pq não é só isso que elas querem

E o que é que elas querem?!



Achou que eu ia terminar a prosa com uma observação bonita né!? Rá!

Posted by Leo Coutinho

Grupo Raça - Desespero

Antigamente, tipo ano passado, eu fazia no Facebook uma série com o nome de #MúsicasDaMinhaVida. Ou algo do tipo... Não faz tanto tempo assim, alguns de vocês devem lembrar.

Bom... Estou transferindo aqui pro blog pq acho que pode render muitas risadas de lembranças de um tempo muito doido. Sem contar que dá vergonha admitir que chegamos a ouvir, cantar e fazer coreografias ridículas ouvindo essas músicas.

Enfim... Preparem-se pra uma viagem no tempo onde nossos corações eram puros e a gente se divertia com qualquer merda que que jogavam na nossa cara!

A primeira que me veio à cabeça foi essa pérola do pagode nacional (óbvio!)... Aliás, o pagode é ruim, chato, enjoado, mas nos traz músicas dignas das piadas mais mijaveis do mundo. Eu já ouvi muito pagode na vida. Já gostei de um mela-cueca. E provavelmente alguns deles vão entrar na nossa liste das tosquidões tocas de músicas que nos marcaram.

Esse grande clássico foi gravado por grandes nomes na música nacional, então, não sei ao certo quem cantou primeiro. 


segunda-feira, 24 de setembro de 2012
Posted by Leo Coutinho

Roupas, Glamour e Ostentação...

Domingo, 23 de setembro, noite.
Estou em casa vendo o Emmy e ao mesmo tempo acompanhando o Twitter e o Facebook pra ver se sou o único retardado vendo essa coisa. Não sou. Mas sou o único que não comenta sobre as roupas.


Ok. Estou fazendo um post sobre as roupas. Certo?! Errado! Estou fazendo um post sobre quem vê o festival pra comentar das roupas. O que é diferente? Bom, enquanto eu olho bundas e peitos, tem alguém dizendo "Que roupa hor-ro-ro-sa da Fulana..." ou "Cicrana está des-lum-bran-te!".

A minha pergunta é: hein? 

Gente. Por mais ridículo que possa parecer as roupas dessas moças, o que eu particularmente não estou nem aí, elas não diferem em nada das roupinhas básicas praticadas nas passarelas super elogiadas de Paris, Milão, Nova York ou São Paulo... Ou seja, a moda, geralmente, é feia! 

É feia mesmo! Ninguém me convence que os modelitos apresentados nas passarelas fashion mundo afora são modelitos que nós usaríamos no dia a dia... Ou até em uma festa! 

"Não Leo! Nós não usaríamos pq somos pobres! As celebridades usam em festas como essa! Como o Emmy!"

Ok! Não posso argumentar contra isso... Mas pq diabos veneram as modelos nas passarelas e falam mal das artistas no Emmy? Sei lá gente. Eu sou básico. Acho linda a mulher com jeans e camiseta. Sempre na moda. Não percebo a necessidade de adotar 2 crianças africanas e usar um vestido de 50 mil dólares. Existem belos vestidos de mil dolares ou, se quiser exclusividade, vários estudantes de moda do mundo todo fariam vestidos de graça, sendo que só seria investido o valor do material.

Mil dólares é mais do que suficiente pra se ter uma bela vestimenta pra qualquer festividade. Que tal investir os 49 mil dólares restantes em sei lá, médicos sem fronteiras?

Não sou muito inteligente pra fazer esse tipo de crítica. Sei que essa gente vive de imagem. Faço idéia do glamour que rodeia esses eventos. Não entendo de moda... 

Mas sei lá. Mesmo gostando de conforto, quem não gosta?, não sou muito a favor de ostentação. Tem quem goste. Tem quem ache que isso não vai mudar em nada o mundo. Que é minoria. Sei lá. Mas esse sou eu pensando na sociedade. 

Me julguem.

PS - Longo tempo "sem" computador. Por isso fiquei sem atualizar. Mas tô voltando. ;)
domingo, 23 de setembro de 2012
Posted by Leo Coutinho
Tag :

Cheirinho de infância...

Todo mundo tem um cheirinho especial que faz cada um lembrar da infância... Shampoo Johnson, pudim, biscoitos da vovó... Eu, como bom retardado que sou, tenho um cheirinho bem diferente pra me lembrar a infância... Mas, antes de revelar, vou contar uma historinha boba..

Bem... Como bem fui educado por mamai (beijo mai!), eu não deixo outras pessoas lavar minhas lindas e sexies roupinhas de baixo. Eu mesmo lavo minhas cuecas! Eu mesmo limpo meus pingos e freadas nos fundilhos

Bom... Antigamente, entrava no chuveiro com minha cueca numa mão e um sabonete de coco na outra... Mas, depois que comecei a namorar uma garota ryca, comecei a lavar com sabonetes neutros de glicerina. Besta né? Pois é... Mas eu compro normalmente aqueles packs com 5 sabonetes de glicerina vagabundos... Sou besta, não burro...

Porém, certo dia, adentrei farmácia adentro (onde comprava meus sabonetes de glicerina) e não consegui encontrar os benditos packs com sabonetes baratos! Motherfucker! Não tinha meu limpador de roupa de baixo! Foi então que eu tive um surto de riqueza!


Visualizei, na bancada de sabonetes, um pack bonitinho, arrumadinho, com sabonetes embalados naqueles saquinhos de laranja... Eram sabonetes de glicerina bonitos e cheirosos da Granado... Uma edição legal com sabonetes com cheirinho de frutas... Olhei o preço do saquinho e pá! 10 reais! É um pouco caro pra limpador de cueca... Anyway, dentro do meu surto, comprei!


Contada a história, voltamos ao cheirinho... Atualmente estou usando o sabonete de glicerina da Granado com cheirinho teórico de banana, mas que mais me lembram mariola que eu comia na época em que estudava em um colégio público que fiquei até a sétima série...

Além de me lembrar da infância, me lembra dos dias que eu era pobre... Dias esses que, embora um pouco melhores, ainda me perseguem até hoje como o diabo!
terça-feira, 14 de agosto de 2012
Posted by Leo Coutinho

O dia que depilei o saco...

É leitores... É isso mesmo... Resolvi que seria uma boa ideia depilar o saco. Mas, como sou muito esperto, não o fiz com cera, claro, mas com aquele creminho que as moçoilas usam que faz cair os pelos tudo... O tal de VEET.


Me gabando muito da minha esperteza, fui fazer a depilação que não dói! Ou não deveria doer... O que as mulheres, comerciais e bulas não contam, é que vc deve experimentar o produto em um ponto da pele um pouco menos sensível, tipo o braço, pra ver se vai dar algum processo alérgico ou coisas do tipo... Então, desprovido dessa informação, espremi o tubinho sobre o saco e espalhei o produto...

Cerca de 5 ou 10 segundos depois, meu saco começou com uma leve ardência. De 15 a 20 segundos, meu saco estava em chamas!!! Não literalmente, claro... Mas meu saco queimava como se quisesse cozinhar minhas bolas achando que era ovo de codorna!

A primeira coisa que pensei foi me postar embaixo do chuveiro, sentado, com a agua caindo em abundância sobre minha região em chamas... Afinal, no Pedra, Papel e Tesoura, a água ganha do fogo. Mas foi aí que mais uma vez eu me enganei! A água funcionou como gasolina e meu saco queimou com mais força! Parecia que o vortex entre o inferno e a Terra estava se abrindo a partir do meu saco escrotal e que os demônios já tinham possuído minhas bolas!

Visto que não tinha jeito, peguei a toalha de rosto, umedeci da pia e repousei sobre o saco enquanto eu chorava litros com a dor... Fiquei deitado esperando a dor passar. Quando melhorou um pouco, meu saco tava mais vermelho que pimentão (vermelho, lógico!) e continuou sendo difícil entrar no banho...

Nesse dia eu agradeci a Deus por ter tolerância razoável a dor e também por não ter decidido depilar o cu com aquele produto do Capiroto!
quarta-feira, 8 de agosto de 2012
Posted by Leo Coutinho

Enquanto isso... No ônibus...

Senhores passageiro, desculpa incomodar o silêncio da sua viagem né senhores, mas isso é um assalto. Num tá fácil pra ninguém né senhores. O moço aqui não teve a mesma oportunidade que vocês né verdade? Eu podia estar trabalhando, fazendo bicos, ganhando meu dinheiro honestamente né... Mas escolhi a vida mais fácil. Vim pegar sem esforço o dinheiro e os pertence de vocês que escolheram trabalhar né mesmo.


Mas a vida é assim né senhores! Alguns tem que se dar mal pra que outros ganhem alguma coisa. O moço aqui que tá comigo vai passar com a sacolinha e vocês, por favor, depositem seus dinheiros, celulares, jóias... Tudo que vale dinheiro... Num quero mixaria não hein gente! Vocês tão vindo lá da Barra então vocês tudo tem dinheiro né...

Não aceito cartão de crédito pq não trouxe comigo a maquininha né senhores. Mas isso já está sendo providenciado e em breve faremos isso de um jeitinho mais cômodo pros senhores né senhores... Até pq tá muito perigoso sair com dinheiro na rua né senhores.

Quem quiser, pode tirar o chip do celular. Não quero o número dos senhores... Só quero o aparelho que é o que me serve. Então, se tiverem tempo, tirem logo antes que o meu colega passe pelo lugarzinho dos senhores com a sacolinha.

Eu sou um moço da paz né senhores... Então, os senhores coopera comigo que eu não disparo uma bala sequer... Isso aqui custa dinheiro né pessoal... Não precisamos machucar ninguém por causa de coisa material né senhores.

Agradeço a todos pela colaboração né senhores. Peço a papai do céu que abençoe vocês e livre vocês das coisas ruins né senhores... Que papai do céu não deixa vocês encontrarem alguma bala perdida desses assaltantes né senhores.... Que papai do céu dê em dobro pra vocês tudo que vocês estão me dando de coração.

Agradeço ainda a atenção de todos e desejo uma boa viagi pros senhores.
terça-feira, 7 de agosto de 2012
Posted by Leo Coutinho

Meu Brasil Brasileiro... Quem é que Paga?

Estava lendo uma matéria hoje que me fez perceber que o nossa tão querida e amada pátria está mais pro Brasil do Cazuza do que pra Aquarela Brasileira da Gal Costa... E Deus sabe o quanto eu queria dizer o contrário.


Lembram, no início do ano, em fevereiro, que um jovem foi brutalmente agredido por tentar ajudar um mendigo que estava sendo alvo da ira (ou rebeldia) de filhinhos de papai que não aguentavam vem a pobreza alheia? Pois bem... A justiça brasileira liberou os filhinhos de papai de cumprirem pena pelo "quase-homicídio" do rapaz que, ora vejam só, estava lá pra atrapalhar a brincadeira dos pobres playboys. Afinal, o que mais eles tinham pra fazer a não ser espancar um pobre mendigo?

Lendo a matéria (o link está no final do post) eu infelizmente senti uma coisa muito pior do que indignação pela nossa justiça falha e corrupta. Eu senti TRISTEZA. Me senti triste em perceber que esse absurdo está longe de acabar. O Brasil, de Cazuza, e não o da Gal, está longe de mudar... O Rio de Janeiro lindo e poético só existe pra Tom, Vinícius (pelos motivos certos, é claro!) e para os que têm dinheiro pra se safar de toda e qualquer merda que fazem. Adoro o Brasil Brasileiro da Gal... Mesmo! Mas não tenho o menor orgulho de ser brasileiro no Brasil do Cazuza...

Link: http://oglobo.globo.com/rio/jovem-espancado-na-ilha-pede-apoio-contra-decisao-que-livrou-agressores-5640941

E agora meu Brasil, Brasileiro? Quem é que paga?
terça-feira, 31 de julho de 2012
Posted by Leo Coutinho
Tag :

Japoneses

Ahhhhhh o Japão... O Japão realmente é exemplo pra tudo!
O lado negativo: "Não importa o quão bem você faça alguma coisa, sempre vai ter um japonês fazendo melhor..."
O lado positivo: "Não importa o quão pequeno é o seu pau, sempre vai ter um japonês com o pau menor..."

domingo, 29 de julho de 2012
Posted by Leo Coutinho

Coisas que sou bom...

Eu me considero um rapaz extremamente auto-crítico... Tudo o que eu faço, acho que ainda posso e devo fazer melhor... Inclusive as porcarias que escrevo por aqui...

Mas existem coisas que faço muito bem... E vou listar 3 dessas coisas aqui... Preparem-se para meu momento de egocentrismo e completa falta de humildade!

1 - Dormir
Duvido que alguém faça isso melhor que eu, modéstia a parte.

2 - Descansar
Porque at dormir cansa.

3 - Tirar uma soneca
É tipo uma amostra grátis do que eu sei fazer de melhor!

Desculpem minha falta de humildade nesse momento... Mas as vezes um pouco de arrogância as vezes é bom... ;-)


sexta-feira, 20 de julho de 2012
Posted by Leo Coutinho
Tag :

História Pra Contar

Dizem que quem não faz merda não tem história pra contar... Concordo. Fiz muita! Mas acho que existem histórias nesse mundo que são deveras estúpidas pra se contar.


Semana passada eu estava acompanhando pelos noticiários a história de um sujeito que pulou de paraquedas e foi atropelado pelo avião. E pensei que essa é uma história que, caso sobrevivesse, eu não gostaria de ter pra contar!

- Teve uma vez que eu quase morri!
- É mesmo?! Como foi!?
- Pulei de paraquedas e fui atropelado pelo avião...

Sério! Me soa tão estúpido isso que dá vontade de falar "Se FUDEU!"... Primeiro, que eu não pularia da porra do avião! A menos que fosse extremamente necessário, tipo, avião caindo ou pegando fogo descontroladamente, eu não tiraria o cinto de segurança por nada nesse mundo! Já não era pra eu estar lá em cima... Pq diabos eu pularia daquela porra?!?!

Bom, vamos supôr que eu estivesse muito drogado de dorgas... Coloquei o paraquedas e pulei daquela merda... Como que o avião que eu acabei saltar vai me atropelar?! Só se o hijo de una puta engatar uma ré no avião! Não tem como... Não dá pra pular com o paraquedas aberto pra que o vácuo te leve de volta para a direção do avião que já deveria ter te deixado pra trás!

Caraleo! Eu não consigo ver isso acontecer! Ser atropelado por um avião seria como ser atropelado pelo taxi que você acabou de sair. Ou pelo seu próprio carro que você mesmo está dirigindo! É bizarro demais pra minha cabeça...
terça-feira, 17 de julho de 2012
Posted by Leo Coutinho

Mais Lidos

Facebook

O Mijão no Instagram

Pingos pelo Twitter

- Copyright © Pingo na Cueca -Metrominimalist- Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -